Mais que rabiscos

26 de fevereiro de 2012

Nos próximos posts falarei detalhadamente sobre as etapas pelas quais o livro passou até ele se tornar como o conhecemos. Porém, resolvi fazer um post introdutório apenas com curiosidades sobre uma das invenções mais importantes da humanidade: a escrita.

Se há uma coisa que me faz bem, é ler. Passar o tempo, sentir as mais diversas sensações, imaginar certas situações, lugares, pessoas... A leitura é uma coisa maravilhosa e só nos foi proporcionada graças à escrita.

O estudo da história foi dividido em dois períodos, a pré-história e a história. E o que motivou a ocorrer essa divisão se deve ao surgimento de registros escritos. A importância da escrita para a história e para a conservação de registros vem do fato de que os registros permitem o armazenamento e a propagação de informações não só entre indivíduos, mas também por gerações.
Com essa conquista, também possibilitou a oportunidade de conhecermos um pouco das antigas civilizações, descobrir como elas viviam, como era a agricultura, suas relações sociais entre outras peculiaridades.

As escritas mais antigas são a escrita cuneiforme usada pelos sumérios, na Mesopotâmia (atual Iraque) e os hieróglifos pelos egípcios, no Antigo Egito. Ambos os sistemas de escrita foram criados 4000 a.C.


Antes da escrita, além das marcas produzidas pelo decalque de suas mãos os homens da pré-história também desenhavam, com muita habilidade, as coisas que os cercavam.
Tive um professor de história que chamava de magia simpática, ou seja, desenhavam nas paredes das cavernas aquilo que eles desejavam que acontecesse, como por exemplo realizar uma caça bem sucedida.

Dos primeiros registros mais simples as escritas evoluíram para formas mais complexas, onde cada idéia era representada por um signo, são as chamadas escritas ideográficas. Os hieróglifos egípcios são um exemplo desse tipo de escrita.
Chineses e japoneses possuem escritas ideográficas até os dias de hoje.

As primeiras formas de escrita eram simples, com poucos signos e feitas sobre superfícies como argila, pedra ou madeira.





Pedra de Roseta

O Primeiro texto bilíngue a ser recuperado na história moderna, a Pedra de Roseta logo despertou grande interesse pela possibilidade de conter uma tradução da antiga língua egípcia, até então nunca decifrada.

O bloco de pedra apresenta glifos cunhados em três partes distintas. Cada parte revela um tipo de escrita que em nada se assemelha às demais. As três formas, depois de estudos, constatou-se que eram um texto em: Hieróglifos, Demótico egípcio e Grego clássico.

A pedra foi encontrada no Egito em agosto de 1799, por soldados do exército de Napoleão Bonaparte. Devido aos termos da capitulação francesa diante do Reino Unido em 1801, a pedra foi cedida às autoridades militares britânicas e depositada no Museu Britânico, onde se encontra até hoje.



Código de Hamurabi

Expõe as leis e punições caso essas não sejam respeitadas. Ele era exposto livremente à vista de todos, de modo que ninguém pudesse alegar ignorância da lei como desculpa. No entanto, poucas pessoas sabiam ler naquela época (com exceção dos escribas).

O Código de Hamurabi é um dos mais antigos conjuntos de leis escritas já encontrados, e um dos exemplos mais bem preservados deste tipo de documento da antiga Mesopotâmia. Hoje se encontra no Museu do Louvre.

Pontos principais do código de Hamurabi:
- lei de talião (olho por olho, dente por dente)
- falso testemunho
- roubo e receptação


"Olho por olho e o mundo acabará cego." Mahatma Gandhi



Paleografia é a ciência que estuda as escritas antigas, seus símbolos e significados.

A civilização fenícia foi uma cultura comercial marítima empreendedora que se espalhou por todo o mar Mediterrâneo durante o período que foi de 1500 a.C. a 300 a.C.
O alfabeto fonético fenício é tido como o ancestral de todos os alfabetos modernos.


17 comentários:

  1. Estou aprendendo muito com o seu blog, coisas que eu nem imaginava. Continue com esses posts porque eu estou amaaaaaaaaaando.

    Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  2. Muito legal o post, muito informativo. Já fiz um post desse tipo no meu blog, mas foi uma coisa muito resumida. (:
    Adorei o blog e continue com as postagens sobre os livros, ADOREI!
    Estou seguindo o blog. ;D

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  3. Nossa, quanta coisa interessante! Estudei algumas dessas coisas na faculdade, mas nada tão simples e informativo ao mesmo tempo. Muito legal ;)

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. você pode me ensinar a ver as horas 28372 vezes e eu vou esquecer tudo 28372 vezes xD

    Gostei muito do post, muito informativo.

    ResponderExcluir
  5. Amei o texto! Achei bastante informativo,
    realmente oq seria de nos leitores sem a escrita?
    Eu pelo menos estaria perdida rs

    Ah a Zoey me irrita profundamente com as galinhagens dela!
    Nunca vi uma protagonista mais galinha rsrs Mas mesmo assim eu adoro HON! Tbm adoro a Afrodite ;)

    Agente já postou lá, quer ler? http://falleninme.blogspot.com/ desde já obrigada!
    - Paty

    ResponderExcluir
  6. Estou estudando para o vestibular e acabei de ver sobre a Lei de Hamurabi! Imagina viver numa sociedade dessas D:

    Beijos,
    Caroline, do criticandoporai.blogspot.com - espero você lá! rs

    ResponderExcluir
  7. Muito legal as coisas que você posta, ajuda bastante gente que vai fazer vestibular ou está fazendo faculdade, parabéns!
    http://vaniteeen.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pelo post.
    Realmente, assim como ser humano a escrita 'evoluiu' também haha
    Aquela segura imagem me lembrou The Vampire Diaries
    Fico imaginando, que deve ser bem interessantee estudar sobre isso, apesar que acho que não teria paciência haha

    beijos
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  9. Nossa, 1799, isso é tempo pra caramba, eu fico imaginando as pessoas dessa época e fico viajando na maionese, é incrível o quanto evoluímos.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  10. Oi, Raquel!
    Vi uns comentários seus lá no meu blog e resolvi vir até a sua página para conhecê-la. A propósito, primeiramente, achei-a uma graça e apreciei igualmente o conteúdo, bem rico e variado.

    Gosto muito de estudar essas civilizações antigas justamente pela riqueza cultural presentes em sua história. A escrita é uma técnica que data de tantos anos que é impossível não nos sentirmos honrados por sermos amantes da Literatura e tudo ligado a ela.

    Beijinhos,
    Ana - Na Parede do Quarto

    ResponderExcluir
  11. Oi!

    Bom, desculpa estar mandando este comentário, mas é que com esta mudança do GFC, acabou sumindo meu gadget antigo e gostaria muito que você me seguisse novamente para não perdermos os contato, o que acha? (:

    Um beijão,
    Pronome Interrogativo.
    http://www.pronomeinterrogativo.com

    ResponderExcluir
  12. Oie Raquel!! Deixa eu te falar uma coisa ... EU AMEI ESSE POST!!!!!
    Como designer e redatora web esse tipo de informação é sempre muito valiosa. Acho que eu era um das poucas pessoas que na época de facul gostava das aulas de semiótica e história da arte. Normalmente as pessoas não gostam desse tipo de coisa =/

    Parabéns pelo post!!! Ficou lindo perfeito *-* Amei!!!


    bjus

    anereis.

    mydearlibrary | bookreviews • music • culture
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  13. Simplesmente A D O R E I o seu post! Eu sou apaixonada por história e óbvio, por leitura também, e adorei o seu post exatamente porque ligou as duas coisas que eu mais amo! Parabéns pelo post, está ótimo! :D

    Beijos!
    http://livrosnacabeca.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Amei seu post:)))
    ler é cultura!rs
    obg pela visita lá no blog, concordo cm vc em achar a capa de rei do ferro LINDA! e que bom que mesmo não sendo seu tipo de livro vc decidiu um dia ler!
    Ha e desculpa pelo CHUCK(nosso passarinho demoniaco)ele ta em "crise adolecente"rsrs;]
    tem resenha nova lá!!!!!
    http://falleninme.blogspot.com/
    BJ

    ResponderExcluir
  15. amei seu post! ler tbm é cultura;]
    obg pela visita lá no blog, concordo cm vc em achar a capa de o rei do ferro LINDA!e mesmo não sendo seu tipo de livro vc vai ler...que bom!
    Ha e desculpa pelo CHUCK(nosso passarinho demoníaco)ele está passando por uma "crise de adolecente"
    tem resenha nova lá!
    http://falleninme.blogspot.com/
    bj Rê

    ResponderExcluir
  16. Me senti saída de uma aula e adorei *O* Não preciso nem dizer que esse post é super informativo, porque você com certeza já sabe disso. Viajei (no bom sentido, claro ;D)
    Beijão.
    http://amoressobrenaturais.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  17. Pois é, livros que nos ensinam e nos tiram preconceitos que acabam sendo naturais são ótimos. Realmente a lepra era algo que demorava anos e anos pra se manifestar, algumas pessoas passavam muito despercebidas.

    A ideia da editora lésbica é muito criativa mesmo não é? Eu também achei super legai.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir

Postar um comentário